GERENCIAMENTO DE ALARMES

PROTEÇÃO PARA SUA PLANTA INDUSTRIAL

O CAMINHO PARA EFICIÊNCIA OPERACIONAL

Descubra como o Gerenciamento de Alarmes pode ser a chave para otimizar a segurança e eficiência da sua planta industrial. Se o seu sistema de alarmes está sobrecarregando operadores ou se enfrenta a falta de metodologia documentada, podemos ajudar.

Conheça alguns dos desafios encontrados nas indústrias:

VOLUME ELEVADO DE ALARMES

Operadores lidando com uma carga excessiva de alarmes, comprometendo a eficácia do sistema.

EVENTOS CRÍTICOS NÃO ALERTADOS

Lacunas no sistema, como alarmes mal configurados, podem resultar em falhas graves não identificadas.

FALTA DE METODOLOGIA

Sem um documento de filosofia de alarmes, a configuração carece de padrões claros, levando a notificações desnecessárias.

PRINCIPAIS INDICADORES DE DESEMPENHO

NÚMERO DE ALARMES POR HORA POR OPERADOR

As normas ISA 18.2 e EEMUA 191 recomendam que um operador não receba mais do que 6 alarmes por hora, ou seja, cerca de 1 alarme a cada dez minutos.

PERCENTUAL DE TEMPO EM QUE 10 ALARMES SÃO ATIVADOS EM 10 MINUTOS

Trata-se de uma “avalanche de alarmes”, ou seja, em condição instável. Recomenda-se que esse percentual não ultrapasse 1% do tempo.

DISTRIBUIÇÃO DA CRITICIDADE DOS ALARMES CONFIGURADOS

Os alarmes podem ser classificados como de baixa, média ou alta criticidade, e o recomendado é que a distribuição em função do total de alarmes configurados seja de 80%, 15% e 5%, respectivamente.

ETAPAS TÍPICAS DO PROJETO

Um projeto de gerenciamento de alarmes geralmente dura alguns
meses. Essa duração depende da infraestrutura de automação da
planta industrial, da maturidade e disponibilidade das equipes, da
complexidade e dimensão do sistema de controle, entre outros
aspectos, e envolve as seguintes etapas:

1. ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE FILOSOFIA DE ALARMES

Esse documento, com base em normas como ISA 18.2 e EEMUA 191, é responsável por direcionar a engenharia e a operação quanto à correta necessidade, priorização e configuração dos alarmes, com foco na qualidade sobre a quantidade. Esse documento fundamenta as próximas etapas do projeto.

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ALARMES

Com uma visualização centralizada e concisa, é possível obter importantes métricas, como o número de alarmes ativados por hora por operador, que permitem a avaliação do desempenho e a definição de respectivas ações corretivas para tornar o sistema robusto. Dessa forma, um software de gerenciamento de alarmes é uma excelente ferramenta para monitorar e avaliar esses sistemas, entregando de forma intuitiva e rápida os principais indicadores sugeridos pelas normas. Também é o principal aliado para o monitoramento e melhoria contínua dos alarmes, após a finalização do projeto.

3. DEPURAÇÃO DOS BAD ACTORS (PIORES ALARMES)

Atuar nos chamados bad actors é uma excelente maneira de iniciar a racionalização de um sistema de alarmes. Quando realizamos uma avaliação e correção nos alarmes de processo (configurações, criticidades, set points, etc), utilizando uma ferramenta de gerenciamento, obtemos uma significativa redução de alarmes ativados.

4. RACIONALIZAÇÃO SISTEMÁTICA DO SISTEMA DE ALARMES

A racionalização envolve a revisão crítica de cada alarme configurado no SDCD (Sistema Digital de Controle Distribuído) com o objetivo de otimizar a qualidade e a quantidade dos alarmes. Ela envolve uma equipe multidisciplinar da planta para o entendimento do processo e avaliação do tag do alarme (sua necessidade e prioridade). Não se trata apenas de reduzir as notificações, mas de melhorar a qualidade da informação entregue, permitindo uma resposta mais rápida e precisa da operação em situações críticas.

5. IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO CONTÍNUO DE MONITORAMENTO E GERENCIAMENTO DE ALARMES

É fundamental que o projeto termine com a estruturação de um processo de monitoramento e melhoria contínua dos alarmes na planta. A equipe, treinada para seguir a filosofia de alarmes e equipada com uma ferramenta que entregue os indicadores pertinentes, é capaz de avaliar periodicamente o sistema de alarmes, fazendo correções e aprimoramentos contínuos.

RESULTADOS REAIS DE GERENCIAMENTO DE ALARMES

Veja os nossos cases e os resultados obtidos:
Gerenciamento de Alarmes

Gerenciamento de Alarmes

Conheça os três principais problemas encontrados nas indústrias e como é possível solucioná-los com um projeto de gerenciamento de alarmes. O sistema de alarmes é uma das camadas de proteção previstas em um projeto de uma planta industrial. Se ele não estiver bem...

ler mais
Como reduzir o número de alarmes por operador em 97%

Como reduzir o número de alarmes por operador em 97%

O uso do software BR-AlarmExpert, combinado com reuniões periódicas com equipe multidisciplinar da planta, possibilitou a depuração do sistema de alarmes em uma mineradora. Os operadores da mineradora tratavam com uma quantidade excessiva de alarmes ativados durante a...

ler mais