Técnicas de manutenção preditiva são implementadas com o auxílio do TriGeA Sensores

Solução de Gestão de Ativos Industriais com foco em sensores ajuda a prevenir paradas não programadas e reduzir custos de manutenção

SOLUÇÃO
Gestão de Ativos Industriais

TIPO DE PROJETO
Monitoramento de Sensores

CLIENTE
Braskem

SEGMENTO
Petroquímica

UNIDADE
Unidade Triunfo

PERFIL

  • Empresa líder do mercado latino-americano de resinas termoplásticas
  • Capacidade: superior a 10 milhões de toneladas/ano
  • Faturamento anual: 24 bilhões de reais
  • Localização da planta: Triunfo, Rio Grande do Sul
  • Principais produtos: resinas de polietileno, polipropileno e PVC
  • Capacidade da planta: 160 mil toneladas/ano

DESAFIOS

Um dos principais equipamentos das unidades de insumos básicos de uma petroquímica básica são os fornos de craqueamento. A central petroquímica de Triunfo/RS da Braskem possui 22 fornos. Eventuais paradas não programadas de um destes fornos representam uma redução de produção de cerca de 5%, além de custos extraordinários para reestabelecimento da produção. Paradas não programadas destes fornos podem ser causadas por problemas nos sensores críticos do processo. Cada forno possui cerca de 200 instrumentos críticos, então os 22 fornos envolvem mais de 4.000 sensores.

A equipe de instrumentação desta planta trabalha com técnicas de manutenção preventiva destes sensores críticos. Ou seja, há um plano de manutenção periódica para cada um dos instrumentos. O objetivo é migrar para a manutenção preditiva, em que se avalia continuamente a condição atual de cada medidor na busca de sinais de degradação do desempenho do sensor, indicando que ele pode estar se encaminhando para uma condição de falha. Antes de que isso aconteça, a manutenção do instrumento é programada, evitando a parada e reduzindo o custo de manutenção dos equipamentos.

SOLUÇÃO

Software: TriGeA Sensores
Aplicação inicial em um forno com 154 sensores críticos. O software coleta em tempo real os dados medidos, gerando relatório diários. Monitora-se a ocorrência de quatro sinais típicos de degradação do sensor:

  • ocorrência esporádica de congelamento da leitura
  • pico espúrio
  • medição fora da faixa de validade
  • desvio excessivo em relação a instrumentação redundante

Engenharia/Gestão do Conhecimento: Foi formulada uma metodologia de trabalho com a equipe de instrumentação. O responsável pelos sensores monitorados:

  • verifica diariamente a condição da instrumentação pelo software TriGea Sensores
  • identifica instrumentos com perda de desempenho
  • analisa os problemas apontados
  • programa uma avaliação no campo e, se necessário, realiza uma manutenção excepcional

RESULTADOS

  • Aumento da confiabilidade da instrumentação, contribuindo para a prevenção de paradas não programadas do forno
  • Programação antecipada de manutenção de sensores nos quais se verificou perda de desempenho
  • Mudança no processo de trabalho da equipe de instrumentação, que está incorporando práticas de gestão preditiva
  • Facilitação no diálogo entre equipes de manutenção e produção, que agora usam o TriGeA Sensores como base unificada de informações
Rua General Bento Martins, 24 cj 1101
CEP 90010-080
Fone.: +55 (51) 3227 8514
Porto Alegre/RS - Brasil